Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Bem vindo ao maior fórum de animes de Brasil & Portugal!

Não deixe de registrar sua conta para poder participar do fórum! Leia nossa POLÍTICA DE PRIVACIDADE e configure suas opções de privacidade: https://www.forumnsanimes.com/privacy (ao acessar nosso site, você aceita nossas políticas de privacidade)

Poste 5 mensagens no fórum para ativar o seu primeiro rank e começar sua jornada! Aqui, você irá fazer amigos, participar de eventos, subir de rank e até ganhar prêmios!

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Bem vindo ao maior fórum de animes de Brasil & Portugal!

Não deixe de registrar sua conta para poder participar do fórum! Leia nossa POLÍTICA DE PRIVACIDADE e configure suas opções de privacidade: https://www.forumnsanimes.com/privacy (ao acessar nosso site, você aceita nossas políticas de privacidade)

Poste 5 mensagens no fórum para ativar o seu primeiro rank e começar sua jornada! Aqui, você irá fazer amigos, participar de eventos, subir de rank e até ganhar prêmios!

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais! Entrar

Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

2 participantes

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Satomi observou a cena com receio. Ela não tinha escutado nada, mas a julgar pela reação de Ben e do contexto envolvendo a espada, pode deduzir que alguém estava tentando se comunicar com ele. Ao que Ben volta-se para ela, a musicista apenas dá de ombros. Ela não entendia muito da técnica e também não sabia o que esperar. Ela apenas decide ficar de atenta, pronta para reagir caso a arma tentasse mais alguma coisa.

Àquela altura, as feridas de Ben estavam um tanto longe de estarem 100% curadas, mas o sangramento e a dor haviam parado. Ele sentia que conseguiria se mover um pouco melhor sem que a ferida abrisse, mas ainda não poderia fazer nada de muito brusco.

Sendo assim, sua decisão final foi tocar no cabo imbuído por energia amaldiçoada.


Imediatamente perdeu qualquer contato com seu corpo físico. Não sabia do estado dele e nem do que mais acontecia do lado de fora. Se viu em uma imensa escuridão, cuja placidez não durou muito. Começou a cair. Caiu por um longo tempo até finalmente atingir dolorosamente o que parecia ser um chão de madeira. Não demorou a reconhecer a sala do prof. Salieri.

音隠れの里の音楽先生 Otogakure no Sato no Ongaku Sensei
Professor de Música da Vila Oculta do Som

Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 UHGfNrj
Antonio Salieri

-x-

Juken
Lâmina Amaldiçoada

Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 YHasy8X
音叉の刃 Onsa no Yaiba
Lâmina Diapasão


-x-

音隠れの里の音楽天才 Otogakure no Sato no Ongaku Tensai
Gênio da Música da Vila Oculta do Som

Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 DaEhYlB
Amadeo Nodart

Enfileirados estavam o prof. Salieri, sua escrivaninha com a mesma lâmina que Ben lutara e aquele que certamente deveria ser o prof. Nodart.

- Você não entende, Nodart, dessa vez realmente consegui - Salieri balançava as mãos de forma desesperada - Esse é o instrumento supremo. Com isso nossas habilidades musicais progredirão anos, senão décadas! - ele bateu sua mão sobre a mesa, desarrumando a já caótica e incomum partitura circular ao redor do ponto de cravamento da espada.

- Não, Salieri, é você quem não entende - dignamente, Nodart viraria a face, elevando a palma da mão - Esse não é o jeito certo de aprimorar as nossas habilidades musicais. Não passa de um atalho. Treinamento e esforço é que… - voltaria a olhar nos olhos do seu colega, bastante sério.

- Treinamento e esforço… - indignado, Salieri interromperia aparentemente indignado - Vindo de um gênio natural… - Salieri pareceu ficar bastante irritado - Nós, pessoas normais e não abençoadas por Deus nem sempre podemos nos dar a esse luxo - novamente bateria as mãos apoiadas na escrivaninha - Há limites que só esforço e trabalho duro não quebram! - quase bradaria, bastante irado por dentro.

Benjamin pode sentir o arrependimento vindo de Nodart. Não queria machucar seu amigo ou que ele se sentisse mal. Salieri, por sua vez, apenas estava irritado com o fato de que seu amigo não conseguia entender seu ponto de vista. Nodart, talvez no fundo reconhecesse essa possibilidade de não entender exatamente o que era ser uma pessoa sem talentos musicais desde a infância. No entanto, Salieri e Nodart não eram os únicos seres que pareciam sentir ali. Diante da raiva de Salieri, a lâmina inesperadamente começou a ressoar. Era como se a raiva emitisse uma frequência, imediatamente captada pela lâmina especial feita com otojujutsu. Ambos deram um passo atrás, mas era tarde demais. Flutuando e tomando os desejos de seu mestre, ainda que fossem só da boca para fora, a espada afundou-se no peito de Nodart.

Ao que banhou-se no sangue do coração de Amadeo, a aura amaldiçoada da espada subitamente pareceu estabilizar-se. Até então, parecia uma simples arma inanimada. No entanto, com aquela morte havia a forma flamejante negra que Benjamin reconhecia de sua luta anterior.

Por muitos minutos, Salieri permaneceu completamente em choque com o que havia acontecido. Era culpa sua. Tudo culpa sua. Se não tivesse inventado aquela coisa para começo de conversa nada daquilo teria acontecido. Mas… E agora? O que fazer? Salieri entrou em desespero. O que fazer a não ser sumir com o corpo? Não. Tinha que controlar seus pensamentos. Não queria privar seu colega até mesmo de um velório digno.

Cuidadosamente sacando a arma do peito de seu colega, só conseguia pensar em como queria que a arma sumisse. Naturalmente, apesar de ter controlado seus pensamentos anteriormente, deixou esse escapar. A espada subitamente reagiu: como se tivesse vida própria, começou a voar para fora da sala. Vibrando, totalmente embedida em chakra sonoro, a lâmina desapareceu em pleno ar. Salieri, no entanto, em seu desespero parecia conseguir vê-la de alguma forma. A lâmina saiu pela porta aberta, sendo seguida por Salieri às pressas.

O cenário, apesar de seu aspecto claramente mental, parecia bastante livre para o garoto. Restava a ele escolher o que fazer. Seguir o professor? Investigar o que pareciam ser as memórias de alguém?

Ação Livre para @Ben Ikneg

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 A636dacea7dc8c5e955256b83a13580d

Conforme noto estar numa espécie de projeção de memória, eu andaria pelo quarto que tudo acontecia com os olhos levemente arregalados. Tento observar os detalhes existentes na região para ver se existia alguma anomalia que eu não tivesse detectado anteriormente na investigação e por alguns segundos tento até tocar nas paredes ou nos objetos para ver se eu conseguia interagir com alguma coisa. De qualquer forma, aquelas memórias já tiravam muitas dúvidas do que realmente poderia ter acontecido, isso seria no mínimo bastante útil quando eu fosse relatar para Uchiha Sasuke ou até mesmo para Satomi que parecia mais experiente em relatórios do que eu.

Tento produzir alguma voz, iria pensar um pouco alto:

Bom… Acho que não tenho tanta opção assim… Talvez eu devesse segui-lo, isso vai me ajudar a saber mais? — Fico estagnado por alguns segundos, mas por fim iria correr em direção de Salieri e a tal espada.

Durante esse trajeto, eu apenas iria confiar na minha audição, talvez eu pudesse descobrir alguma coisa sobre os padrões sonoros daquela espada. Sua existência parecia no mínimo perigosa para mim e talvez por Salieri, eu possa descobrir alguma forma de neutralizá-la.

@Keel Lorenz

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Após a cena um tanto esclarecedora, Benjamin voltou seus olhos momentaneamente para a sala do prof. Salieri. Quanto mais observava, menos as coisas pareciam fazer sentido. Era como se estivesse em uma grande pintura surrealista. Considerando que deveria estar no plano mental, talvez aquilo fosse de se esperar. Quer dizer, bem como os sonhos, dentro da mente de alguém nem sempre a lógica poderia ser aplicada.


Iniciando sua perseguição ao professor Salieri, Benjamin logo se veria avançado às pressas em um corredor. No entanto, este não era nem um pouco parecido com aquele que havia visitado horas antes quando investigou a sala real. Além disso, conforme seguia o professor, menos e menos sentido as coisas começaram a fazer. Era como se o cenário estivesse se desfazendo diante de si: pedaços das paredes faltavam ocasionalmente, dando origem a cenas do cotidiano do professor.

Considerando que perderia o rastro do homem, Ben não ousou parar sua corrida. Todavia, sua Audição Aguçada ainda conseguia lhe informar o que acontecia nas diversas memórias que o circundava.

Em algumas, o professor passava noites em claro, culpando-se pelo que tinha acontecido. Frequentemente quebrava as coisas e os instrumentos ao seu redor. Alguns alunos, Aino incluso, vez ou outra pareciam aproximar-se para tentar conversar com o professor, mas ele parecia distante ou irritado demais consigo mesmo. Nas piores memórias, porém, o professor várias vezes pode escutar os boatos cruéis a seu respeito.

“Dizem que ele matou por inveja”

“Com certeza deve ter sido algum tipo de vingança por conta daquele concurso em que perdeu de lavada para o prof Nodart, hahaha”

Nesses momentos é que as coisas ficavam mais e mais sombrias. A mente de Salieri parecia lentamente degradar-se, até que um novo som de lâmina atravessando um tórax humano pode ser ouvido. Àquela altura, o prof. Salieri havia desaparecido além de uma porta iluminada no fim do corredor. Após isso, um som de baque seco pode ser ouvido. Alguém havia caído no chão.

Quando Ben finalmente pode atingir a porta, a cena que se materializou diante dele foi o anfiteatro em que havia lutado há pouco com a arma amaldiçoada. Até então fincada no peito de um prof. sem vida no chão, a espada levantou-se e reinseriu-se no púlpito onde havia escondido-se por dias. Benjamin podia ver, através de uma série de outros Salieris translúcidos que iam e vinham ao longo do tempo, que aquela poderia ter sido a última vez que o professor havia visitado o anfiteatro, mas não era a primeira. Muitas outras vezes ele havia entrado ali e interagido com a arma protegido pela redoma de som, que não apenas a protegia, mas também parecia ser capaz de deixá-la invisível acima do púlpito do maestro.

Ele parecia desesperadamente tentar usar a arma para performar mais um Jujutsu. No entanto, suas habilidades só iam até certo ponto. A ressurreição de Nodart parecia algo absolutamente impossível. Foi então que, em um episódio de loucura, Salieri desistiu de tudo e decidiu dar um passo seguinte em sua evolução: tornaria-se um com a arma.

Toda a cena subitamente escureceu. A moldura da porta, que flutuava acima do anfiteatro, dando uma visão privilegiada do passado a Ben, subitamente desmaterializou e o garoto novamente voltou a cair.

Quando finalmente atingiu uma espécie de chão invisível no meio da escuridão, percebeu-se bastante atordoado. Ao que recobrou seus sentidos, viu todas as vítimas sentadas com seus instrumentos à sua direita. Era uma orquestra perfeita, salvo por um único assento. À sua esquerda - e adiante da orquestra - estava o maestro Salieri de costas. Com a mão no rosto ele parecia profundamente perturbado e atordoado. Balbuciava coisas sem sentido, mas não estava sozinho. Um discreto som acalentador parecia acompanhá-lo. Era como se algo discretamente luminoso estivesse junto de suas costas, acompanhando-o em cada instante de seu sofrimento.

- Você veio! - os garotos da orquestra comemoraram assim que perceberam a nova presença naquele espaço irreal - Por favor, shinobi-san, ajude nosso professor! - sem demora, uma das crianças imediatamente se dirigiria ao otonin.

No entanto, antes que pudesse fazê-lo, um furioso e descontrolado Salieri voltaria-se contra sua presença. Com a espada em mãos, agora em intensas chamas negras - provavelmente graças às diversas almas que havia consumido -, o professor pareceu carregar um poderoso ataque. A lâmina vibrou em reação ao chakra do professor, imbuindo-se da energia do jutsu raiton que ele parecia conjurar. Então, elevando a espada acima do ombro esquerdo, o homem avançou na direção de Ben, desejando-lhe acertar com um corte em arco descendente na diagonal para a direita. Apesar disso, ele parecia fraco.




Benjamin Benzaiten: HP — 145; Chakra — 110; Sanidade — 200;

Vs.

Antonio Salieri: HP — ??; Chakra — ??? (-??) ; Sanidade — ?




Ação Livre para @Ben Ikneg

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 A636dacea7dc8c5e955256b83a13580d

Observo calmamente o homem em mim frente carregando sua imensa espada e mordo levemente meus lábios que estavam escondidos no meio da máscara. Aquilo definitivamente parecia um tipo de uma batalha final e nesse momento eu não poderia fraquejar, por fim, para salvar aquele sujeito, eu não poderia derrotar ele apenas numa luta física. Sua "alma" estava atormentada, mas talvez existisse alguma racionalidade naquele sujeito que eu pudesse atingir.

Faço um selo de mão e me transformo com Henge no Jutsu na figura que mais poderia atormentar aquele homem enfraquecido. Mesmo que ele tivesse totalmente atormentado, será que poderia me atacar diretamente caso eu utilizasse aquela imagem na batalha?

Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 DaEhYlB

Por fim, eu tento emular a voz daquele homem através do Henge no Jutsu graças as lembranças anteriormente que eu teria visto:

Vamos Salieri… Não se renda completamente a essa espada e aos seus sentimentos, você consegue ainda lutar contra isso, não consegue? Não deixemos que a tristeza do passado se expanda para o futuro para mais pessoas, você é mais forte que isso… Você não queria que tudo isso acontecesse, certo? Então vamos, lute contra as trevas do seu coração junto comigo!

Aquilo poderia piorar a situação, mas era o máximo que eu podia fazer. Conforme o sujeito iria mirar seu ataque, eu tentaria desviar para minha direita e tentaria aplicar uma rasteira do homem. Por fim, iria utilizar Raiton: SandaBoruto com intenção de eletrocutar o homem e fazer ele largar aquela espada demoniaca.

@Keel Lorenz

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Optando por uma abordagem mais psicológica e emocional, Benjamin prontamente se transforma no Nodart poucos segundos antes de sua morte. Mesmo que sua sanidade estivesse tomada a tempos, Salieri fraquejou, fincando a espada eletrificada no chão ao lado de Ben.

Abaixado, o homem chorava de soluçar. Sua consciência parecia ter sido recobrada com a transformação e as falas na voz de Nodart. Ele parecia profundamente tocado com as palavras, mas ainda assim ergueu-se com raiva. No movimento de elevação do torso, sacou a espada do chão, efetuando outro corte na direção de Benjamin. No entanto, já esperando um contra ataque, o otonin prontamente abaixou-se, desviando da lâmina, desferindo uma rasteira e eletrocutando o homem.

A descarga não tinha sido grandes coisas, mas tinha servido para que Salieri levasse um baque. No chão, com o punho cerrado contra o chão, ele parecia tentar se erguer mais uma vez.

- É tarde demais para mim - com a voz angustiada, ele bradou - É tarde demais para essas crianças. Eu não pude prever que o otojujutsu lançado sobre a lâmina apenas amplificaria sobre si mesma com o tempo - socando o chão o homem pareceu se abrir - Gradativamente, a lâmina pareceu criar vida própria para cumprir seu propósito primário de se tornar alguém e transcender a todo custo. Percebendo minha fraqueza e buscando suplantá-la, a lâmina absorveu minha alma para que pudesse realizar meu desejo de transcender. E, quando o fez, tornou-se cada vez mais inteligente, traçando planos para chegar mais perto dos seus propósitos - apertando os dentes com raiva de si mesmo, fincou a espada no chão e buscou se erguer - Nossas almas agora estão fundidas, mesmo que eu consiga retomar o controle, não poderemos sair daqui tão fácil. A situação de meus alunos é culpa de minha fraqueza e inconsequência… - ele baixaria a cabeça, completamente arrasado.


- Professor! - em uníssono os alunos se manifestaram.

- Nós entendemos o senhor, professor - um dos violinistas imediatamente se faria ouvir - É uma pena como as coisas acabaram, mas… - o garoto trocaria olhares com todos na orquestra, que pareciam encorajá-lo em retorno - Nós não culpamos o senhor! - após uma hesitação, o garoto, que parecia ser um pouco mais tímido, disse de uma vez o que tinha a falar.

- Sim, nem tudo está acabado professor! - uma das integrantes do coral completaria - Ainda estamos aqui e podemos de fato fazer algo bom, alguma diferença com isso que nos aconteceu! Ajudar pessoas!! - dada as fortes emoções, a garota praticamente gritaria.

Salieri os observava com um ar completamente desconcertado. Não sabia como reagir.

- Sim, Benjamin mesmo está aqui por uma causa totalmente nobre - um garoto violoncelista, visivelmente inteligente e bastante sereno, prosseguiria - Pudemos sentir as memórias dele, sabe? Ele trabalha como shinobi para ajudar a bancar o tratamento de uma amiga muito importante - o garoto que até então esteve de braços cruzados e de olhos fechados, abriu-os de canto - Eu acho que esse seria um objetivo maneiro o suficiente - finalizaria, dando um sorriso descolado.

- É isso!! - os alunos comemoraram em conjunto, visivelmente gostando da ideia - Benjamin-san, nos leve com você em suas aventuras! Queremos ver o mundo lá fora!! - a maioria continuaria - Queremos seguir em frente e ajudar! - os outros completariam.

Salieri ainda estava paralisado com a situação. Apertando a mão no peito, os pensamentos de Salieri ecoaram na mente de Ben. Ele sentia-se um homem tão vil e fraco. Não entendia como aqueles jovens poderiam perdoar seus erros tão facilmente. Como o otonin reagiria?




Benjamin Benzaiten: HP — 145; Chakra — 110 (- 15) = 95; Sanidade — 200;

Vs.

Antonio Salieri: HP — ?? (-15); Chakra — ??? (-??) ; Sanidade — ? (+??) = ??




Ação Livre para @Ben Ikneg

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 A636dacea7dc8c5e955256b83a13580d

Desfaço aquele Henge no Jutsu, e fico levemente envergonhado por fazer aquilo.

Ergo uma sobrancelha quando vejo uma das crianças ninjas argumentando com aquele homem e acaba usando meu nome como um exemplo, usando uma informação extremamente precisa sobre mim. Isso acabaria me causando um certo ressentimento sobre aquela espada, já que talvez eu fosse a pior pessoa do mundo para aquela lâmina ficar próxima, graças ao meu objetivo obscuro. De qualquer forma, eu não deixaria esses pensamentos invadirem minha cabeça no momento, eu tinha que resolver o problema, não podia questionar nada ali e apenas isso importava.

Me movimento calmamente em direção de Salieri que estava ouvindo o relato de seus alunos.

Talvez eu não seja uma pessoa tão nobre assim, tenho diversos defeitos e não imagino o que posso fazer amanhã… Mas tentarei me esforçar para que meus erros não se agravem, por fim... Estou disposto a levar vocês comigo, proponho concedermos bons momentos e subverter o objetivo que essa espada está tentando alcançar por conta própria. Acredito fielmente que podemos consertar e visar um futuro melhor, como forma de nós livrarmos dos nossos sentimentos negativos, vamos ajudar outras pessoas e tentar ver cada vez mais sorrisos, que tal? — Falaria num tom meio envergonhado, por qual motivo eu estava sendo tão brega? — Por fim, conseguiremos alcançar algo realmente positivo disso tudo, que tal?

Eu já não estava mais em posição de batalha, apenas mostro minha mão para ajudar Salieri a se levantar. Se eu fosse golpeado, que assim seja.

@Keel Lorenz

descriptionConservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato - Página 3 EmptyRe: Conservatório Feudal de Música - Otogakure no Sato

more_horiz
O violoncelista parecia acompanhar de perto as ações de Benjamin. Sem dúvidas ele parecia o mais interessado no estilo de vida dos shinobis. Afinal, achava um estilo de vida bem descolado. Após as comemorações diante da contra-proposta de Ben, o garoto do violoncelo voltaria sua face para chamar a atenção do otonin:

- Você não achou que era o único que conseguia ver as memórias alheias, não é? - em meio ao vozerio, tendo percebido a sobrancelha de Benjamin, o garoto se dirigiria a ele - Essas coisas são sobre conexões, afinal. É uma coisa de via dupla meio inevitável, sabe… - mesmo não parecendo saber exatamente como fazia aquilo, de certa forma pareceu reconhecer que não deveria ter xeretado as memorias alheias. Deu de ombros, procurando não se deixar parecer tão sem graça.

Pela comemoração das crianças, era óbvio que elas concordavam. Salieri, no entanto, parecia um pouco descrente demais. Era bom demais, simples demais para ser verdade.

- Olha, tudo isso é muito bonitinho e tal, mas só boas intenções não mudam a realidade dos fatos - prosseguiria, levando a mão ao cenho em frustração - Ainda que concordemos, o controle ainda é do jujutsu na espada… - finalizaria, fincando-a no chão com força - Precisamos achar uma forma de sobrescrever essa parte da técnica... - agora mais calmo, o homem cruzaria os braços, levando a mão ao queixo, possivelmente tentando compor um otojutsu que ajudasse.


No entanto, foi nesse instante que a fraca força luminosa de antes começou a reagir. O som harmonioso se intensificou e a silhueta dourada luminosa finalmente se fez presente para todos. Para Ben talvez fosse dedutível quem era, mas certamente não podia confirmar por si sól, já que não conhecia o dono da assinatura.

- Professor Nodart?! - uma jovem garotinha encarregada do triângulo imediatamente levantaria assustada.

Todos, principalmente Salieri, ficariam completamente embasbacados com a cena. Após o comentário da garotinha - certamente especialmente sensível àquele tópico -, a coisa ficou óbvia para todos: Amadeo tinha estado ali com eles o tempo todo, lutando por eles, mesmo que de forma ininteligível. Para o otonin, por sua vez, ficaria claro também outra coisa: antes de sua morte, Nodart havia deixado aquele pedaço de si, de seu chakra, para trás. Esteve conectado com a espada por todo aquele tempo, apenas esperando o momento certo para conjurar aquela técnica.

Ao que a música se intensificou, a escuridão ao redor de todos começou a rachar. A espada visivelmente reagia à música gloriosa que vinha da silhueta dourada de Nodart. Outras silhuetas douradas menores, semelhantes a querubins, pareciam tocar em pura alegria junto com ele.

- É chegada a hora da despedida - em meio a música, a voz de Nodart partiria de cintilações vindas da aura dourada - Eu sou aquele que deve se desapegar deste mundo - tendo atraído completamente a atenção de Antonio e seus alunos, alguns olhos começavam a se encher de lágrimas - Ars Nova… - com voz serena em meio à música, a aura brilhante se intensificaria, atingindo todos os cantos daquele espaço escuro.

Ao que a escuridão finalmente estilhaçou-se, uma pequena escola de música cercada por um amigável bosque se fez visível. Estava claro: era ali que os residentes da espada poderiam passar seus dias tranquilamente. Sob a tutoria de Salieri, claro. Ele ainda tinha muito a ensinar.

Benjamin até poderia tentar ficar para observar melhor, mas ao que explosão de luz da aura revelou sua dissolução, uma força pareceu empurrá-lo para fora dali.

Despertou com o susto como se tivesse caído de costas. Inspirou subitamente, levantando a metade superior de seu torso. Viu-se com a espada na mão, cercada pelas quatro ninfas de fogo e Satomi. Os espíritos estavam usando técnicas curativas no rapaz, enquanto Sagisu observava o manejo do paciente bastante atenta. Agora, estava bastante curiosa para saber o que tinha acontecido, já que a espada tinha visivelmente mudado.

- … - assustadoramente ajeitando o óculos de forma que o reflexo ocultasse sua expressão, ela causaria calafrios em Benjamin.

Estava mais do que evidente que ela queria explicações para tudo aquilo.

Ação Livre para @Ben Ikneg
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos