Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Bem vindo ao maior fórum de animes de Brasil & Portugal!

Não deixe de registrar sua conta para poder participar do fórum! Leia nossa POLÍTICA DE PRIVACIDADE e configure suas opções de privacidade: https://www.forumnsanimes.com/privacy (ao acessar nosso site, você aceita nossas políticas de privacidade)

Poste 5 mensagens no fórum para ativar o seu primeiro rank e começar sua jornada! Aqui, você irá fazer amigos, participar de eventos, subir de rank e até ganhar prêmios!

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Bem vindo ao maior fórum de animes de Brasil & Portugal!

Não deixe de registrar sua conta para poder participar do fórum! Leia nossa POLÍTICA DE PRIVACIDADE e configure suas opções de privacidade: https://www.forumnsanimes.com/privacy (ao acessar nosso site, você aceita nossas políticas de privacidade)

Poste 5 mensagens no fórum para ativar o seu primeiro rank e começar sua jornada! Aqui, você irá fazer amigos, participar de eventos, subir de rank e até ganhar prêmios!

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais!
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Fórum NS - Discussões sobre animes, mangás e mais! Entrar

descriptionGrim [Tópico definitivo] EmptyGrim [Tópico definitivo]

more_horiz
Aviso: a história a seguir pode conter vários clichês e falta de originalidade.


Grim

Capítulo 1

Uma fumaça sobe ao horizonte do planeta Frantic.

Localizado na galáxia de Andrômeda, Frantic era um planeta cerca de 2 vezes maior que a Terra e orbitava a estrela Fran. Suas condições eram relativamente parecidas com a da terra, com exceção da gravidade que é 2 vezes mais forte. Sua contagem de tempo também era diferente com base duodeviginti mensal, em outras palavras, cada ano em Frantic era 18 meses.

A fumaça vinha de uma pequena aldeia que estava sendo destruída. Longe dessa aldeia, duas crianças estavam fugindo para floresta, de 8 e 1 anos franticos, respectivamente. Uma delas estava carregando um cobertor vermelho. Ambas eram draconianas.

Draconianos eram uma das espécies dominantes, eles eram humanóides que haviam evoluído de dragões, no entanto ele se assemelhavam mais a outras raças "humanizadas" do que seus ancestrais. Seu porte era um pouco mais avantajado que o de um ser humano, não sendo difícil de encontrar draconianos com mais de 2 metros de altura.

A dupla de irmãos continua fugindo para longe enquanto sua vila é destruída.

Vários anos franticos depois:

O draconiano mais novo, já adolescente estava em seu quarto praticando shadow boxing no meio da noite.

“Ainda treinando, Ivory ?” Disse o outro draconiano já adulto.

“Não consigo dormir, Galanoth. Sabe o quão nervoso eu estou ? “ Perguntou Ivory.

“Vou virar um aprendiz de cavaleiro !” Disse Ivory.

“Isso, se passar nos testes” Respondeu Galanoth.

“Treinei bastante para isso, até aprendi a como usar o poder mágico” Disse Ivory.

Ivory se deita em sua cama.

“Tem certeza que você não quer virar um cavaleiro ? você seria um grande guerreiro, poderia até se tornar um herói, irmão” Perguntou Ivory.

“Não, já estou satisfeito com meu emprego no plantio, mas estou feliz por você” Respondeu Galanoth.

Ele desliga as luzes para ivory dormir e vai para o seu quarto fazer o mesmo.

No dia seguinte:

Ambos estavam andando até os locais de inscrição.

“Mal vejo a hora, vou me inscrever, e depois ir participar dos exames, e depois virar um cavaleiro em treinamento para fazer parte de um esquadrão e bater me todos os bandidos nas missões ” Disse Ivory empolgado.

“Sei, não acho que anunciar aos quatro cantos que você vai bater nos bandidos é uma boa idéia, eles podem ouvir” Respondeu Galanoth.

“Espero poder ir para a capital com isso ” Disse ivory.

“A capital, ouvi dizer que o reino de lá é tão misterioso que poucos conhecem o rosto do príncipe” Disse Galanoth.

Alvo: Galanoth Grim
Idade: 20 anos franticos

Alvo: Ivory Grim
Idade:13 anos franticos

De repente um projétil é atirado do lado causando uma explosão. Ambos são jogados no chão.

“Ivory ?” Chamou Galanoth no chão.

Ele se levanta com dificuldade vê que a vila estava sendo atacada por um grupo de outros draconianos. Eles estavam invadindo e destruindo várias construções enquanto sequestravam jovens.

Um deles, aparentemente o líder, estava usando uma bandana laranja e andando até chegar perto de Galanoth.

“Não parece promissor” Disse ele ao dar uma olhada em Galanoth.

Ele estende sua mão e concentra um raio mágico de seu dedo para acertar Galanoth, o draconiano fecha seu olhos esperando a morte. No entanto, ao abrí-los ele vê que estava na rua ao lado.

“Salvei você irmãozão” Disse Ivory.

“Agora vou acabar com isso” Disse Ivory.

“Ivory espera, o mais sensato a se fazer é se esconder e chamar as autoridades” Disse Galanoth puxando o braço dele.

“Isso vai demorar…”

Nesse momento, Ivory percebe um raio vindo de dentro de uma casa do lado deles e empurra Galanoth para que ele não seja atingido. Ao ver de onde vinha o raio Galanoth percebe que era o mesmo draconiano de bandana de antes.

“Não se preocupe comigo” Disse Ivory.

“Eles são muitos mas acho que consigo derrotá-los um de cada vez” Disse Ivory.

O jovem avança. O draconiano de bandana tenta usar o seu raio mais uma vez mas Ivory desvia.

“Ele é rápido” Pensou o draconiano de bandana.

Ivory se aproxima e tenta acertar um soco nele mas o draconiano agarra o soco. Ivory não desiste e começa a trocar golpes com o draconiano.

“Ele também sabe artes marciais, esse garoto foi um bom achado” Pensou o draconianos de bandana.

Num momento oportuno o draconiano de bandana acerta uma cabeçada em Ivory e com um soco na barriga o afasta.

“Ora seu…”

Ivory tomba pela dor, mas o jovem não desiste e começa a avançar de novo, ele fecha suas mãos de forma semelhante a uma boca e o ataca. Ao tocar no draconiano sai uma espécie de tornado das mãos de Ivory que o acerta em cheio e destrói uma casa atrás dele.

Ivory olha para o seu irmão.

“Eu disse que tinha aprendido a usar a magia” Disse Ivory.

Galanoth da um pequeno sorriso mas logo muda de expressão ao ver o draconiano de bandana sair dos escombros..

“Ivo…”

Antes que ele terminasse de falar o draconiano de bandana nocauteia Ivory de guarda baixa. Galanoth tenta intervir mas é afastado com um simples chute dele.

“Já consegui o que queria” Disse o draconiano de bandana.

Ele leva Ivory para um veículo com um espécie de aquário onde estavam os outros sequestrados. Galanoth acorda e começa a correr até eles.

“Não, de novo não” Pensou Galanoth.

Um draconianos, motorista do veículo começa a apertar alguns botões e o veículo supostamente terrestre vira uma espécie de nave. Galanoth estranha isso pois nunca tinha visto uma tecnologia desse nível.

A nave começa a levantar voo mas Galanoth pula e começa a se segurar nela enquanto isso.

“Ivory !” Chamou Galanoth.

Ivory acorda em meio ao desespero e gritos dos que estavam alí, ele começa a forçar o aquário para tentar quebrar mas de nada adiantava.

“Droga não consigo usar minha super força” Disse ivory.

Ele tenta usar sua técnica mágica mas nada acontece.

“Meus poderes estão completamente bloqueados” Comentou Ivory.

Ele olha para cima e vê uma espécie de selo no aquário.

“Galanoth !” Gritou Ivory pela ajuda de seu irmão.

“Não se preocupe Ivory, vou tirar você daí” Disse Galanoth.

A nave começa a aumentar sua velocidade, dificultando para Galanoth se segurar nela. Nesse momento um dos draconianos tripulantes aparece com uma vassoura.

“Sempre tem um querendo salvar os que foram pêgos” Comentou Ele.

Ele começa a bater em Galanoth.

“Eu não posso … não posso deixar vocês levarem o meu irmão assim” Disse Galanoth resistindo.

O draconiano da uma vassourada mais forte derrubando Galanoth da nave.

“Galanoth !” Gritou Ivory de preocupação.

Galanoth cai entre as árvores tendo os galhos para amortecer a sua queda. Ele fica desacordado por alguns minutos. Ao acordar, a primeira coisa que ele pensa é na dor de cabeça que ele estava sentindo mas logo esquece isso ao lembrar que seu irmão havia sido sequestrado.

“Essa não” Disse Galanoth.

“Não, não, não ! ” Gritou Galanoth indignado enquanto socava o chão com raiva.

“Perdi o meu irmãozinho” Disse Galanoth triste.

Nesse momento uma bússola cai na cabeça dele. Galanoth olha para a bússola e vê que ele começa a se mexer loucamente, como se o campo magnético do alvo estivesse em zigue zague.

“Essa bússola não tá normal” Comentou Galanoth.

“E se esse bússola for um aparelho para detectar a nave deles disfarçado ?” Pensou Galanoth.

Ele volta para a sua vila e arruma suas coisas para partir na jornada de achar o alvo da bússola.

“Espero que eu encontre o que procuro” Pensou Galanoth.

Um Ano Frantico depois:

Galanoth volta a vila com uma roupa de combate e uma capa vermelha. Seu semblante estava mais serio também.

Ele para numa taverna para beber um pouco de cafeína, após algum tempo dois sujeitos entram com a intenção de assalta o lugar, eles conseguem botar pânico em todos que estavam alí mas Galanoth não ligava, apenas ficava em seus próprios pensamentos enquanto bebia cafeína.

“Você, de branco. Deita no chão ” Disse um dos assaltantes.

“Tantos bancos pra roubar e vocês vem logo nesse lugar” Comentou Galanoth.

“Não queremos o dinheiro, queremos a bebida” Respondeu o assaltante.

Galanoth toma mais um gole de café de com a xícara. O assaltante derruba a xícara, o que derramando café no chão e fazendo respingar uma gota na capa de Galanoth. Ao ver isso ele se irrita.

“Esta bem eu vou me deitar no chão” Disse Galanoth.

Ao se abaixar ele crava uma lâmina no pê do assaltante fazendo ele gritar de dor, em seguida ele dá um soco que joga o assaltante para fora do estabelecimento, isso choca a todos. O outro assaltante tenta agir mas Galanoth desaparece com sua velocidade, o que confunde o assaltante. Galanoth simplesmente aparece atrás dele e o nocauteia com um golpe na nuca.

“Q…quem é você ?” Perguntou a dona do estabelecimento.

“Apenas um homem em busca de vingança, sou Galanoth Grim”

Continua ?

descriptionGrim [Tópico definitivo] EmptyGrim-capítulo 2

more_horiz
1-Gostaria de agradecer pelos +50 vistos aqui, obrigado pessoal




Aviso: a história a seguir pode conter vários clichês e falta de originalidade.


Grim

Capítulo 2

Galanoth anda até onde estava o assaltante que ele jogou para fora da taverna. O assaltante estava com vários cortes e ferimentos mas Galanoth não se importa e puxa o cabelo dele.

“Sei que isso deve estar doendo muito, mas por acaso você não viu um grupo liderados por um cara com bandana laranja ?” Perguntou Galanoth.

Galanoth percebe que o pescoço dele estava quebrado e o assaltante estava morto.

“Ih, acho que dosei errado o golpe” Comentou Galanoth.

Ele pega o outro assaltante que estava desmaiado e sai dali, todos ficam assustados com Galanoth.

Alguns instantes depois:

O assaltante acorda com alguns tapas de galanoth.

“ Ei mané” chamou Galanoth.

“Conhece um cara com bandana laranja e um que fica carregando uma vassoura ?” Perguntou Galanoth.

“Não, sou daqui” Respondeu o assaltante dizendo ser da mesma vila que Galanoth.

“Que pena” Disse Galanoth.

Ele começa a descer. Quando o assaltante olha para baixa vê que estava a vário metros do chão preso num poste, Galanoth havia entortado e prendido ele alí.

“Não pode me deixar aqui ” Disse o Assaltante.

“Eu não me importo” Disse Galanoth.

O draconiano branco começa a voar para longe. Ao chegar em casa Galanoth começa a arrumar as coisas.

“Lar doce lar” Comentou Galanoth enquanto arrumava a sua estante.

Ele percebe uma foto dele e de seu irmão Ivory. As várias vassouras pela casa caem e o aspirador arcaico desliga.

Galanoth fica sentimental e fecha os olhos por alguns segundos.

“Eu juro, Ivory. Vou te achar e fazer esses caras pagarem” Prometeu Galanoth.

Ele tira a poeira da foto e volta a arrumação, ele estava controlando as vassouras e o aspirador, de alguma forma.

Algum tempo depois, no fim da tarde:

Galanoth voa até a maior torre da vila e se senta lá. Em seguida ele pega um mapa da região onde ele estava e jornais para procurar sobre notícias de mais ataques, ele estava tentando mapear os ataques e achar algum padrão. Galanoth procura mas não acha nada no jornal.

“Amanhã eu tento de novo” Disse Galanoth.

Ao olhar para o lado Galanoth vê muita poeira sendo levantada num lugar longe da vila, o draconiano fica curioso e começa a se concentrar.

“Uma energia mágica alta, talvez a pessoa esteja vindo pra cá“ Pensou Galanoth após sentir o mana.

Em menos de 1 segundo a pessoa chega a vila, era um jovem draconiano que estava correndo em alta velocidade. Para o azar dele, ele tropeça e cai de cara no chão.

“Ui, isso deve ter doído” Comentou Galanoth ao ver isso.

Ele vira a cabeça e vê que alguém havia seguido o jovem, era outro draconiano com uma corda.

“Não importa o quanto corra, nossa ordens são de levá-lo.e é isso que vou fazer” Disse Ele.

"Então era dele o mana que eu senti" Pensou Galanoth sobre o draconiano com a corda.

Galanoth conclui que ele era do mesmo grupo que havia levado o irmão dele. Nesse momento, Galanoth pula da torre em cima do draconiano com corda quebrando a armadura dele e sua coluna. Isso impressiona o jovem.

“Tô precisando controlar mais a minha força mas pelo menos esse não morreu” Comentou Galanoth.

“Você é muito forte” Comentou o jovem.

“Sim, eu sou” Respondeu Galanoth.

O jovem draconiano tinha a idade que o Ivory teria se não tivesse sido levado, 14 anos franticos.

“Me diga, garoto. Você também foi raptado por eles, tem alguma idéia de onde eles iam te levar ?” Perguntou Galanoth.

“Eu não fui raptado … quer dizer não que eu me lembre” Respondeu o jovem.

“O que ?” Perguntou Galanoth.

“Eu nem conheço esse cara” Disse o jovem.

“Que estranho” Pensou Galanoth.

Nesse momento o draconiano acorda, ele vê que Galanoth estava de costas e tira uma faca de seu bolso. Ele começa a mirar para atirar ela na nuca de Galanoth para o matar, porém antes que ele pudesse atirar a faça ele é morto por um outro draconiano usando uma lança, era um cavaleiro.

“Por que você fez isso ?” Perguntou Galanoth indignado.

“Ué ? ele ia te atacar, eu só te protegi” Respondeu o Draconiano.

“Meu nome é Katu, um cavaleiro recém formado e …”

“Eu já tinha tudo sobre controle com a faca, você não precisava agir, mas te parabenizo pela eficiência é raro mandarem um cavaleiro resolver esses problemas assim tão rápido” Respondeu Galanoth.

“É que eu já estava por perto, sou nativo daqui” Respondeu Katu.

“Retiro o que eu disse” Disse Galanoth.

“Ele sai dali irritado e o jovem o segue.

“Nossa você foi… você foi simplesmente demais, incrível” Comentou o jovem.

“Sim, eu fui” Respondeu Galanoth.

“Você foi lá e simplesmente pulou e esmagou o cara com suas pernas, foi incrível” Comentou o jovem.

“Quem é você, garoto ?” Perguntou Galanoth.

“Ninguém” Respondeu o jovem.

“Ninguém ?!” disse Galanoth surpreso.

“Eu não me lembro, tudo o que me lembro é de acordar com uma dor de cabela sendo carregado por um rio, aí eu sai do rio, dei uns passos e esse cara começou a me perseguir” Respondeu o jovem.

“Legal, você tem amnésia. Agora eu tenho que ir, o Fran já está se pondo” Disse Galanoth.

Fran era o nome da estrela a qual o planeta Frantic orbitava.

Poucos minutos depois, numa lanchonete:

Galanoth estava comendo croissants com muito gosto.

“Como eu senti falta disso” Disse Galanoth enquanto lanchava.

Nesse momento o jovem draconiano de antes entra no estabelecimento em busca de Galanoth.

“Você de novo ?!” Comentou Galanoth.

“Eu quero saber, quem é você ? ” Perguntou o jovem.

“Galanoth Grim” Respondeu Galanoth.

“Está bem, garoto. Vamos direto ao ponto, o que você quer ? ” Perguntou Galanoth.

“Poderia me treinar ?” Perguntou o jovem.

“E por que eu te treinaria ? ” Perguntou Galanoth.

“Pelo que que você perguntou antes, você parece interessado no grupo que está me perseguindo, se eles voltarem e você estiver perto de mim, vai poder acertar as contas com eles” Disse o jovem.

“Não é isso que você quer ? vingança ?” Perguntou o jovem.

“Eu quero salvar alguém, mas para um falador você é bem esperto” Respondeu Galanoth.

“Fala muito assim toda hora ?” Perguntou Galanoth.

“Só quando tô nervoso, nem sei como consegui barganhar assim” Respondeu o jovem.

“ Está bem garoto "ninguém", vou te chamar de Inin” Disse Galanoth.

“Parece um bom nome” Concordou Inin.

Galanoth estende o braço chamando uma garçonete, então as moedas que estavam no seu bolso começam a subir até sua mão. Iso impressiona Inin.

“Vamos querer mais dois croissants, um para mim e outro para meu aprendiz, Inin” Disse Galanoth pagando a garçonete.

“O que é isso ?” Perguntou Inin.

“Manipulação de campos magnéticos, magnetismo ” Respondeu Galanoth.

“Você pode me ensinar isso ?” Perguntou Inin.

“Eu não sei se posso, eu nasci com isso” Respondeu Galanoth.

A magnetismo é a capacidade de controlar os campos magnéticos, isso se deve a uma anomalia genética rara e acontece com 1 em cada 10 milhões de draconianos, podendo ocorrer também em outras espécies. A maioria dos portadores consegue apenas fazer coisas simples como colar metais no corpo mas Galanoth Grim conseguiu aperfeiçoar bastante esse poder.

A garçonete volta e serve os croissants para eles.

“Descanse bem hoje, Inin. Pois amanhã começa o seu treinamento” Disse Galanoth antes de dar uma mordida no seu croissant.


Continua ?

descriptionGrim [Tópico definitivo] EmptyRe: Grim [Tópico definitivo]

more_horiz
1-agradeço pelos +110 vistos aqui, muito obrigado pessoal





Aviso: a história a seguir pode conter vários clichês e falta de originalidade.


Grim

Capítulo 3

Mais tarde, na Casa do Galanoth:

"Pode dormir aqui hoje. Felizmente, para você, tenho um quarto sobrando" Disse Galanoth.

Inin começa a olhar o quarto que antes era de Ivory e percebe uma foto de Galanoth com seu irmão.

"Esse é você ?" Perguntou Inin.

"Sim, sou eu antes do treinamento" Respondeu Galanoth.

"E quem é esse garoto do seu lado ?" Perguntou Inin.

"Ele é a pessoa que eu tô procurando" Respondeu Galanoth.

Galanoth sai do quarto e Inin começa a dormir.

O jovem tem sonhos peculiares, ele se via muito alegre correndo muito rápido em volta de uma fonte.

"Querido venha logo" Chamou uma voz feminina.

Antes que ele pudesse virar o rosto para ver o sonho acaba e Inin acorda de madrugada. Sem entender nada ele simplesmente volta a dormir.

Aquilo era só um sonho ou ... uma memória dele ?

No dia seguinte:

“Hora de começar, Inin” Disse Galanoth.

Eles estavam em uma colina afastada da vila.

“Primeiro, vamos testar os seu limites. Me ataque” Disse Galanoth levantando a mão.

Inin dispara em alta velocidade contra Galanoth, que se impressiona com isso. Ao se aproximar Inin golpeia a mão de Galanoth com toda a sua força e sua expressão muda para um de decepcionado.

“Qual o problema ?” Perguntou Inin.

“É que, eu achei que você bateria mais forte do que isso. Tente de novo, me bata sem parar” Disse Galanoth testando Inin.

O jovem então começa a golpeá-lo várias vezes com toda a sua força sem parar, Galanoth nem se mexia.

“Acho que já entendi” Pensou Galanoth.

Ele afasta Inin com um peteleco.

“Você é rápido, mas não é forte e aparentemente não é muito resistente também, chega a ser desproporcional” Explicou Galanoth.

“O que eu faço então ? “ Perguntou Inin.

“Pode focar seu treinamento nesses atributos ou pode criar um estilo próprio de luta para compensar suas fraquezas” Disse Galanoth.

“Está bem, hora de ser um lutador rápido” Disse Inin com empolgação.

“Sabe como controlar o mana ? sabendo técnicas mágicas facilitaria muito ” Perguntou Galanoth.

“Mana ?! a famosa magia, eu pessoalmente não lembro mas o pessoal parece bem acostumado com isso” Respondeu Inin.

“Não só aqui, o mana é uma energia presente em qualquer um, mesmo que de forma inativa. Essa energia nos foi dada pelo próprio criador há milhões de anos atrás” Explicou Galanoth.

“Como você sabe disso ?” Perguntou Inin.

“Eh… escrituras antigas” Respondeu Galanoth.

“Como é que eu faço para despertar o mana ?” Perguntou Inin.

“Tente se concentrar, as vezes iniciantes precisam de algum gatilho para liberar o mana como fazer sinais, cruzar os dedos, respirar de forma específica, alguns mais privilegiados pela genética conseguem despertar isso de forma mais natural. Eu mesmo precisava dobrar a língua pra conseguir liberar o mana no início” Explicou Galanoth.

“Isso deve ser complicado numa luta” Comentou Inin.

“Nem tanto, depois de um tempo você se acostuma e vai conseguir fazer essas coisas só com a concentração” Disse Galanoth.

Ele começa a flutuar.

“Viu ?” Disse Galanoth voando enquanto mostrava a sua aura.

Poucos minutos depois:

"Será que eu já despertei o mana, mestre Grim ?" Respondeu Inin enquanto fazia força.

"Não, eu vou sentir quando você despertar" Respondeu Galanoth.

Galanoth estava deitado no chão enquanto observava um lago próximo, entediado. Ele perde a paciência e decide usar outra abordagem.

“Será que eu já consegui ?” Pensou Inin ao ver Galanoth se aproximando dele.

Inesperadamente Galanoth pega o braço dele e o arremessa no lago. Inin reage rápido consegue com muita dificuldade correr sobre a água com sua velocidade.

“Qual é a sua ?” Perguntou Inin irritado.

“Achei que uma situação de risco faria você despertar no calor do momento. Continue tentando” Respondeu Galanoth.

“Quanto tempo você demorou pra despertar o mana ?” Perguntou o Inin.

“7 dias, e só consegui quando pensei em um croissant e dobrei a língua” Respondeu Galanoth.

No dia seguinte:

Galanoth percebe Inin correndo em volta do lago até que de repente ele pula na água.

“Está pulando na água para ver se consegue usar o mana no último minuto ? nada mal, Inin” Disse Galanoth.

“Estive pensando no que disse ontem, já que eu não lembro de nada não consigo ter esses pensamentos felizes para despertar o mana” Disse Inin.

“Descanse por enquanto, compre algo pra gente comer lá vila e depois continua o seu treino de … correr em volta do lago” Disse Galanoth entregando dinheiro a ele.

“Como tem tanto dinheiro ? você é um tipo de mercenário ?” Perguntou Inin.

“Sou mestre em cultivo e geração automática de comida para a base do comércio e reabastecimento de lugares-chave da sociedade” Respondeu Galanoth.

Ele era um agricultor, Galanoth estava controlando as máquinas de agricultura a distância com o magnetismo.

Pouco tempo depois na Vila:

“Que humilde, se eu não confiasse no mestre Grim diria que ele só está me treinando porque não tem nada melhor pra fazer” Pensou Inin enquanto andava.

Enquanto isso, perto do lago:

“Que chato, automatizei meu emprego e não tem ninguém forte aqui, ver esse garoto evoluir é a melhor coisa que eu tenho pra fazer enquanto espero aqueles sequestradores chegarem” Comentou Galanoth enquanto usava metal para formar uma prancha em cima da água.

Nesse momento Inin sente um tremor e vê uma construção desabando ao longe, várias pessoas começam a correr e o caos se instaura.

“O que está acontecendo ?” Perguntou Inin a uma aldeã draconiana carregando um bebê.

“Eles voltaram, eles vão pegar o meu bebê” Respondeu ela desesperada enquanto saia correndo.

“Me pergunto, onde estão as autoridades ?” Disse Inin.

Enquanto isso, Katu, o recém formado cavaleiro, residente dessa aldeia estava correndo … para o banheiro.

“Não devia ter comido aquele combo ontem” Disse Katu.

Um dos invasores aparece, era o draconiano que havia derrubado Galanoth com a vassoura 18 meses atrás.

“Ora, ora, parece que achei o meu alvo. O resto do pessoal vai adorar saber disso” Disse o draconiano com a vassoura.

Alvo: Piaçava

“Essa não, esse deve ser dos caras que estavam me perseguindo” Pensou Inin.

O Draconiano com a vassoura avança contra Inin.

Continua ?
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos