Fórum NS Animes
Bem vindo ao maior fórum de animes de Brasil & Portugal!

Não deixe de registrar sua conta, não é necessário confirmar e-mail! ^^

Poste 5 mensagens no fórum para ativar o seu primeiro rank e começar sua jornada! Aqui, você irá fazer amigos, participar de eventos, subir de rank e até ganhar prêmios!
Os membros mais ativos do mês
264 Mensagens - 15%
243 Mensagens - 13%
215 Mensagens - 12%
196 Mensagens - 11%
176 Mensagens - 10%
160 Mensagens - 9%
151 Mensagens - 8%
150 Mensagens - 8%
134 Mensagens - 7%
116 Mensagens - 6%
Os membros mais ativos da semana
9 Mensagens - 20%
6 Mensagens - 13%
5 Mensagens - 11%
5 Mensagens - 11%
4 Mensagens - 9%
4 Mensagens - 9%
4 Mensagens - 9%
4 Mensagens - 9%
2 Mensagens - 4%
2 Mensagens - 4%
Destaques do Mês [Fevereiro/2019]
User do Mês: @Aburame Hidan
Staff do Mês: @L.Lawliet
Tópico do Mês: Níveis de Poder 2019
Compartilhe
Ir em baixo
Nero Sparda
Moderador Beta
Moderador Beta
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 02/03/2018
Postagens : 1104
Sexo : Masculino
Idade : 17
Reputação : 52
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sex 22 Fev 2019, 20:00
@Eumenes, propriedade só pode ser aplicada pra recursos escassos, propriedade privada não é algo escasso.

Contra a Propriedade Intelectual.:
N. Stephan Kinsella escreveu:

Propriedade e Escassez.

Vamos voltar um passo e examinar desde o início a ideia dos direitos de propriedade. Libertários acreditam em direitos de propriedade
sobre bens tangíveis (recursos). Por quê? O que há de especial com bens tangíveis que os sujeita a serem passíveis de apropriação? Por que bens tangíveis constituem propriedade?

Um pouco de reflexão mostrará que é a escassez desses bens – o fato de que pode haver conflito quanto a esses bens por parte de múltiplos agentes humanos. A própria possibilidade de conflito quanto a um recurso o torna escasso, dando origem à necessidade de regras éticas para governar seu uso. Assim, a função social e ética fundamental dos direitos de propriedade é prevenir conflito interpessoal quanto a recursos escassos. Como nota Hoppe:

“Apenas porque existe escassez existe um problema de formular leis morais; apenas se os bens são superabundantes (bens “livres”), nenhum conflito quanto ao uso dos bens é possível e nenhuma coordenação de ação é necessária. Consequentemente, disso segue que qualquer ética, corretamente concebida, deve ser formulada como uma teoria da propriedade, ou seja, uma teoria da atribuição de direitos de controle exclusivo sobre meios escassos. Só assim se torna possível evitar conflitos até então inevitáveis e sem solução.”

A natureza contém, então, coisas que são economicamente escassas. Meu uso de alguma coisa conflita com (exclui) seu uso dela, e vice versa. A função dos direitos de propriedade é prevenir conflito interpessoal quanto a recursos escassos, ao alocar posse exclusiva de recursos a indivíduos específicos (donos). Ao cumprir essa função, direitos de propriedade devem ser visíveis e justos. Claramente, para que os indivíduos evitem usar propriedade possuída por outros, limites e direitos de propriedade devem ser objetivos (intersubjetivamente definíveis): eles devem ser visíveis. Por essa razão, direitos de propriedade devem ser objetivos e não ambíguos. Em outras palavras, “boas cercas criam bons vizinhos”.

Direitos de propriedade devem ser demonstravelmente justos, bem como visíveis, porque eles não podem cumprir sua função de prevenir conflitos a menos que sejam aceitos como justos por aqueles afetados pelas regras. Se os direitos de propriedade são alocados de maneira injusta, ou simplesmente agarrados à força, é como se não houvesse direito algum; é novamente o poder contra a justiça, isto é, a situação anterior aos direitos de propriedade. Mas como os libertários reconhecem, seguindo Locke, é apenas o primeiro ocupante ou usuário de tal propriedade que pode ser seu dono natural. Apenas a regra do primeiro ocupante garante uma alocação ética e não arbitrária de propriedade sobre recursos escassos. Quando direitos de propriedade sobre meios escassos são alocados de acordo com a regra do primeiro ocupante, fronteiras de propriedade são visíveis, e a alocação é demonstravelmente justa. Conflito pode ser evitado com tais direitos de propriedade porque terceiros podem vê-los, e assim evitar as fronteiras, e serem motivados para fazê-lo porque a alocação é justa e clara.

Mas com certeza é claro que, dada a origem, a justificativa e a função dos direitos de propriedade, que eles são aplicáveis apenas
a bens escassos. Caso estivéssemos num Jardim do Éden onde a terra e outros bens fossem infinitamente abundantes, não haveria escassez, e, portanto,
nenhuma necessidade de direitos de propriedade; conceitos de propriedade não fariam sentido. A ideia de conflito, e a ideia de direitos, sequer surgiriam. Por exemplo, o fato de você pegar meu cortador de grama não acabaria me privando de um se eu pudesse encantar outro com um piscar de olhos. Pegar o cortador nessas circunstancias não seria “roubo”. Direitos de propriedade não são aplicáveis a coisas de abundância infinita, porque não há como haver conflito quanto a elas. Assim, direitos de propriedade devem possuir fronteiras objetivas, discerníveis, e devem ser alocadas de acordo com a regra do primeiro ocupante. Além disso, direitos de propriedade são aplicáveis apenas a recursos escassos. O problema com direitos sobre PI é
que os objetos ideais protegidos pelos direitos sobre PI não são escassos; e, além disso, tais direitos de propriedade não são, e nem podem ser, alocados de acordo com a regra do primeiro ocupante, como será visto abaixo.

Escassez e Ideias

Assim como o cortador de grama magicamente reproduzível, ideias não são escassas. Se eu inventar uma técnica para colher algodão, o fato de você colher algodão dessa forma não tira essa técnica de mim. Eu ainda possuo minha técnica (assim como meu algodão). Seu uso não exclui o meu; podemos ambos usar minha técnica para colher algodão. Não há escassez econômica, e nenhuma possibilidade de conflito quanto ao uso de um recurso escasso. Assim, não há necessidade de exclusividade.

Similarmente, se você copiar um livro que eu escrevi, eu ainda possuo o livro original (tangível), e eu ainda “tenho” o padrão de palavras que constitui o livro. Assim, trabalhos assinados não são escassos no mesmo sentido que uma faixa de terra ou um carro o são. Se você pegar meu carro, eu não o tenho mais. Mas se você “pegar” um padrão de livro e usá-lo para fazer seu próprio livro físico, eu ainda possuo minha própria cópia. O mesmo é válido para invenções e,
de fato, qualquer “padrão” ou informação que alguém gere ou possua. Como Thomas Jefferson – ele mesmo um inventor, bem como o primeiro Examinador de Patentes dos EUA – escreveu, “aquele que recebe uma ideia de mim recebe instrução sem diminuir a minha; da mesma forma aquele que acende sua vela perto de mim, recebe luz sem me escurecer”.62 Como o uso da ideia de outros não os priva da mesma, nenhum conflito quanto ao uso é possível; ideias, então, não são candidatas a possuírem direitos de propriedade. Mesmo Rand reconheceu que “propriedade intelectual não pode ser consumida”.

Ideias não são naturalmente escassas. Entretanto, ao reconhecer um direito sobre um objeto ideal, se cria escassez onde não existia antes. Como explica Arnold Plant: “É uma peculiaridade dos direitos de propriedade sobre patentes (e direitos autorais) que eles não apareçam da escassez dos objetos que são apropriados. Eles não são uma consequência da escassez. Eles são a criação deliberada de leis estatuárias, e, ao passo que em geral a instituição da propriedade privada colabora com a preservação dos bens escassos, tendendo... “a aproveitar o máximo deles”, direitos de propriedade sobre patentes e direitos autorais tornam possível a criação de uma escassez dos produtos apropriados que caso contrário não poderia ser mantida”.64

Bouckaert também argumenta que é a escassez natural o que dá origem à necessidade de regras de propriedade, e que leis de PI criam uma escassez artificial, injusta. Como ele nota: “Escassez natural é o que se segue da relação entre o homem e a natureza. A escassez é natural quando é possível concebê-la perante qualquer arranjo humano contratual, institucional. Escassez artificial, por outro lado, é o resultado de tais arranjos. Escassez artificial dificilmente pode servir como uma justificativa para o arcabouço legal que causa tal escassez. Tal argumento seria completamente circular. Pelo contrário, a escassez artificial em si precisa de uma justificativa.”65

Assim, Bouckaert mantém que “apenas entidades naturalmente escassas sobre as quais controle físico é possível são candidatas” a proteção por direitos de propriedade reais. 66 Para objetos ideais, a única proteção possível é aquela atingível através dos direitos pessoais, isto é, contrato (mais sobre isso na seção ‘PI Como Contrato’).67

Apenas recursos escassos, tangíveis, são objetos passíveis de conflito interpessoal, então é apenas a eles que as regras de propriedade são aplicáveis. Assim, patentes e direitos autorais são monopólios injustificáveis garantidos por legislação governamental. Não é de surpreender que, como nota Palmer, “privilégios monopolísticos e censura estão baseados na raiz histórica de patentes e direitos autorais”.68 É esse privilégio monopolístico que cria uma escassez artificial onde não havia antes.

Vamos relembrar que direitos sobre PI conferem aos criadores de padrões direitos parciais de controle - posse - sobre a propriedade tangível de todos os outros. O criador do padrão possui controle parcial da propriedade de terceiros, graças ao seu direito sobre PI, porque ele pode proibi-los de executar certas ações com sua própria propriedade. O autor X, por exemplo, pode proibir um terceiro, Y, de estampar certo padrão de palavras nas próprias páginas vazias de Y com a própria tinta de Y. Ou seja, ao meramente se responsabilizar por uma expressão original de ideias, ao meramente pensar e gravar um padrão original de informação, ao encontrar uma nova forma de usar sua própria propriedade (receita), o criador de PI instantaneamente, magicamente, se torna um dono parcial da propriedade de terceiros. Ele tem alguma voz sobre como terceiros podem dispor de sua propriedade. Direitos de PI mudam o status quo ao redistribuir propriedade de indivíduos
de uma classe (donos de propriedade tangível) para indivíduos de outra classe (autores e inventores). Prima facie, então, leis de PI transgridem ou “tomam” a propriedade de donos de propriedade tangível, ao transferir posse parcial para autores e inventores. É essa invasão e redistribuição de propriedade que deve ser justificada para que direitos sobre PI sejam válidos. Vemos, então, que defesas utilitaristas não são capazes de fornecer tal justificativa.

Fonte: http://rothbardbrasil.com/wp-content/uploads/arquivos/propriedade-intelectual.pdf

@Atlas Titan Dá pra roubar propriedade intelectual? Não, logo teu argumento é invalido. Outra coisa muitos dos avanços científicos atuais não teriam acontecido se existisse PI

~ ASSINATURA ~

Daquele dia em diante ... meu braço mudou ... e uma voz ecoou: "Poder. Me dê mais poder!" E se eu me tornar um demônio, assim seja. Eu suportarei o exílio. Qualquer coisa para protegê- la .
- Nero depois que seu Devil Trigger é ativado pela primeira vez.
DMC 5:


Louise Michel escreveu:Não se pode matar a Idéia a tiros de canhão, nem tão pouco acorrentá-la.

Prêmios:


"Sustentamos esse fórum" - Fanboyolas de kunoichi inúteis.
Gaius
Senpai de Elite
Senpai de Elite
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/08/2017
Postagens : 2036
Sexo : Masculino
Idade : 20
Reputação : 62
Pontos :
95 / 10095 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 01:59
Acho que daria muita merda no ancapistão relacionado aos filmes, jogos, etc. Não que não seja o certo, mas é uma bosta sem limite.

~ ASSINATURA ~




Oriente as pessoas, e acredite nelas, pois é entre elas que virá quem vai carregar a próxima geração quando chegar a hora.
Aburame Hidan
Sensei
Sensei
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/02/2010
Postagens : 4842
Sexo : Masculino
Idade : 21
Reputação : 93
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 11:29
Existe sim, nada pior que roubaram sua ideia. Até pq isso desvaloriza o produto original, creio.

~ ASSINATURA ~


Prêmios:
Nero Sparda
Moderador Beta
Moderador Beta
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 02/03/2018
Postagens : 1104
Sexo : Masculino
Idade : 17
Reputação : 52
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 12:35
@Gaius propriedade intelectual só é ruim pra filmes grandes e recentes, tipo vingadores guerra infinita, pantera negra, Shazam, e etc. Olhe o artigo que eu postei acima.

Não entendo vocês que são a favor da propriedade intelectual, pode roubar propriedade privada (Imposto), mas não pode copiar uma ideia (propriedade intelectual), sério vocês são extremamente contraditórios.

~ ASSINATURA ~

Daquele dia em diante ... meu braço mudou ... e uma voz ecoou: "Poder. Me dê mais poder!" E se eu me tornar um demônio, assim seja. Eu suportarei o exílio. Qualquer coisa para protegê- la .
- Nero depois que seu Devil Trigger é ativado pela primeira vez.
DMC 5:


Louise Michel escreveu:Não se pode matar a Idéia a tiros de canhão, nem tão pouco acorrentá-la.

Prêmios:


"Sustentamos esse fórum" - Fanboyolas de kunoichi inúteis.
Lipert
Mestre Senpai
Mestre Senpai
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 04/10/2017
Postagens : 3465
Sexo : Masculino
Idade : 27
Reputação : 148
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 15:33
SKILLINE escreveu:@Gaius propriedade intelectual só é ruim pra filmes grandes e recentes, tipo vingadores guerra infinita, pantera negra, Shazam, e etc. Olhe o artigo que eu postei acima.

Não entendo vocês que são a favor da propriedade intelectual, pode roubar propriedade privada (Imposto), mas não pode copiar uma ideia (propriedade intelectual), sério vocês são extremamente contraditórios.
A propriedade intelectual também é um tipo de propriedade privada. Se não fosse, e não fosse algo escasso, ninguém compraria para obter diversão/conhecimento (afinal, seria como "comprar" o ar que está respirando). E como disse o Aburame, quanto mais cópias falsas existirem de algo para competir com as verdadeiras, menor valor esse algo terá, afinal, é a lei da oferta e demanda. Assim, a ideia de que não afetará no preço ou na venda do produto original bate de frente com as leis do próprio mercado.

Além disso, o tempo que leva para produzir o livro/filme, e o dinheiro investido para fazê-lo inicialmente são todos bens escassos, então não é correto simplesmente cagar para quem o gastou para produzir e fazer cópias para revender, tomando o mercado que deveria ser do original, e deduzindo seu lucro.

Aproveitando, uma dúvida: No mundo ancap, se um autor de livros escrevesse claramente que os termos de uso do livro são que a pessoa não deve fazer cópias, haveria um contrato que impediria a pessoa de fazer tais cópias? Ou a pessoa poderia simplesmente ignorar?

~ ASSINATURA ~

Brasil acima de tudo e Deus acima de todos .

Assinatura:

Prêmios:
ShinobinoKami
Sub Moderador
Sub Moderador
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/10/2018
Postagens : 674
Sexo : Masculino
Idade : 19
Reputação : 35
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 16:25
Idéia =/= Produto

Se a Nike fizer um tênis com estampa de onça e a Puma quiser fazer também, a Nike não pode fazer nada a respeito, não é o mesmo produto só porque usa a mesma ideia, como Chacrinha dizia "nada se cria, tudo se copia".  

Propriedade intelectual não existe, você pode ter a propriedade sobre um produto, um filme por exemplo, mas não sobre uma ideia, isso é um absurdo.

Parece que certos sujeitos, com pouca capacidade intelectual, não entendem que idéias e produtos são coisas diferentes.

Por Exemplo, só porque a JK Rowling escreveu um livro sobre um garoto que vai para um escola de bruxos, ninguém mais pode? Claro que não. Agora pegar o livro dela, tirar xerox e vender como se fosse seu é outra história.
Garcia
Super Administrador
Super Administrador
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 07/03/2011
Postagens : 9678
Sexo : Masculino
Idade : 23
Reputação : 143
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 18:58
Óbvio que existe.

Tanto que há leis regulamentando as patentes e semelhantes.

Sou obrigado a concordar com Lipert.

Quem quiser ler antes de falar merda no tópico:

http://www.aspi.org.br/propriedade-intelectual/

~ ASSINATURA ~

Spoiler:



Aburame Hidan
Sensei
Sensei
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/02/2010
Postagens : 4842
Sexo : Masculino
Idade : 21
Reputação : 93
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Sab 23 Fev 2019, 23:51
Imposto nem é roubo. Só eh no BR pq o dinheiro eh roubado literalmente kkkkkkk

~ ASSINATURA ~


Prêmios:
Nero Sparda
Moderador Beta
Moderador Beta
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 02/03/2018
Postagens : 1104
Sexo : Masculino
Idade : 17
Reputação : 52
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 00:08
@ShinobinoKami escreveu:Idéia =/= Produto

Se a Nike fizer um tênis com estampa de onça e a Puma quiser fazer também, a Nike não pode fazer nada a respeito, não é o mesmo produto só porque usa a mesma ideia, como Chacrinha dizia "nada se cria, tudo se copia".  

Propriedade intelectual não existe, você pode ter a propriedade sobre um produto, um filme por exemplo, mas não sobre uma ideia, isso é um absurdo.

Parece que certos sujeitos, com pouca capacidade intelectual, não entendem que idéias e produtos são coisas diferentes.

Por Exemplo, só porque a JK Rowling escreveu um livro sobre um garoto que vai para um escola de bruxos,  ninguém mais pode? Claro que não. Agora pegar o livro dela, tirar xerox e vender como se fosse seu é outra história.

@Lipert aqui está respostas.

Propriedade privada só pode ser aplicada para recursos escassos, qualquer coisa que fuja disso não faz sentido.

~ ASSINATURA ~

Daquele dia em diante ... meu braço mudou ... e uma voz ecoou: "Poder. Me dê mais poder!" E se eu me tornar um demônio, assim seja. Eu suportarei o exílio. Qualquer coisa para protegê- la .
- Nero depois que seu Devil Trigger é ativado pela primeira vez.
DMC 5:


Louise Michel escreveu:Não se pode matar a Idéia a tiros de canhão, nem tão pouco acorrentá-la.

Prêmios:


"Sustentamos esse fórum" - Fanboyolas de kunoichi inúteis.
Lipert
Mestre Senpai
Mestre Senpai
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 04/10/2017
Postagens : 3465
Sexo : Masculino
Idade : 27
Reputação : 148
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 01:01
@ShinobinoKami escreveu:Idéia =/= Produto

Se a Nike fizer um tênis com estampa de onça e a Puma quiser fazer também, a Nike não pode fazer nada a respeito, não é o mesmo produto só porque usa a mesma ideia, como Chacrinha dizia "nada se cria, tudo se copia".  

Propriedade intelectual não existe, você pode ter a propriedade sobre um produto, um filme por exemplo, mas não sobre uma ideia, isso é um absurdo.

Parece que certos sujeitos, com pouca capacidade intelectual, não entendem que idéias e produtos são coisas diferentes.

Por Exemplo, só porque a JK Rowling escreveu um livro sobre um garoto que vai para um escola de bruxos, ninguém mais pode? Claro que não. Agora pegar o livro dela, tirar xerox e vender como se fosse seu é outra história.
Não, propriedade intelectual não serve pra proteger ideias gerais, você está equivocado. A propriedade intelectual é o que protege que um livro inteiro da JK Rowling seja copiado e revendido, mas não há nenhum direito a propriedade de ideias gerais como as que você citou (um livro "sobre bruxos").

SKILLINE escreveu:@Lipert aqui está respostas.

Propriedade privada só pode ser aplicada para recursos escassos, qualquer coisa que fuja disso não faz sentido.

Se propriedades intelectuais não fossem escassas, ninguém pagaria por elas. A verdade é que para produzir uma propriedade intelectual, demanda-se tempo, dinheiro e conhecimentos. Não faz sentido que um autor produza um livro e outros peguem o mesmo para vender sem a autorização do autor. Btw, gostaria da sua opinião a respeito de como seria caso o contrato estivesse explícito no livro:

Aproveitando, uma dúvida: No mundo ancap, se um autor de livros escrevesse claramente que os termos de uso do livro são que a pessoa não deve fazer cópias, haveria um contrato que impediria a pessoa de fazer tais cópias? Ou a pessoa poderia simplesmente ignorar?

~ ASSINATURA ~

Brasil acima de tudo e Deus acima de todos .

Assinatura:

Prêmios:
Aburame Hidan
Sensei
Sensei
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/02/2010
Postagens : 4842
Sexo : Masculino
Idade : 21
Reputação : 93
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 01:13
Se história de bruxo teen englobasse direitos autorais Gaiman já poderia ter processado JK kekekeke


~ ASSINATURA ~


Prêmios:
ShinobinoKami
Sub Moderador
Sub Moderador
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/10/2018
Postagens : 674
Sexo : Masculino
Idade : 19
Reputação : 35
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 10:26
@Lipert escreveu:Não, propriedade intelectual não serve pra proteger ideias gerais, você está equivocado. A propriedade intelectual é o que protege que um livro inteiro da JK Rowling seja copiado e revendido, mas não há nenhum direito a propriedade de ideias gerais como as que você citou (um livro "sobre bruxos").

Foi um exemplo, aumentando a escala, para você ver como é uma ideia absurda alguém querer ser dono de uma ideia. Propriedade pressupõem valor, para algo ser propriedade de alguém tem que ter algum valor para a pessoa, por isso é um conceito aplicando somente a coisas escassas, se eu fizer uma fanart de algum personagem de Naruto, não estarei roubando o Kishimoto, pois desenhos de Naruto não são escassos, eles continuam tendo o mesmo valor para ele, ele não tem um desenho a menos, nada foi tirado dele.

Sendo realista, você pagou ao autor de Soul Eater para está usando essa foto da Maka? Se sente tendo roubado ele? Os direitos de imagem da personagem são dele.
Aburame Hidan
Sensei
Sensei
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/02/2010
Postagens : 4842
Sexo : Masculino
Idade : 21
Reputação : 93
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 10:30
Mas o Lipert não está lucrando com a foto da Maka o.O.

Isso diz respeito somente a atividades que possam gerar algum lucro usando a imagem do personagem, um exemplo são as marcas usando os personagens do Maurício de Souza.

~ ASSINATURA ~


Prêmios:
ShinobinoKami
Sub Moderador
Sub Moderador
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/10/2018
Postagens : 674
Sexo : Masculino
Idade : 19
Reputação : 35
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 10:43
Não Aburame, na lei referente aí, Lei de Direitos Autorais (L. 9.610/98), diz que o direito de uso do personagem é exclusivo do criador, seja ele pessoa física ou jurídica, isso inclui permitir ou não que terceiros a utilizem. Não tem nada a ver com ele está lucrando ou não, a "propriedade intelectual" é do autor.
Aburame Hidan
Sensei
Sensei
Conquistas : CONQUISTAS Membro desde : 22/02/2010
Postagens : 4842
Sexo : Masculino
Idade : 21
Reputação : 93
Pontos :
100 / 100100 / 100

Ver perfil do usuário

Re: Propriedade intelectual existe?

em Dom 24 Fev 2019, 10:55
Bem, eu não sabia disso, mas creio que não há pq implicar com o uso da imagem desta forma,

Mas eu acho sim certo haver um conceito de propriedade intelectual, ninguém merece ter sua obra usada de forma errônea por terceiros que geram lucros com esta. Um exemplo foi o cara que encenou a peça do Chico Buarque e depois falou mal de nordestinos no mesmo palco ao fim da peça, e quando Chico descobriu o proibiu de reproduzir a peça de novo. A própria família do Chico tem origem pernambucana, aí ele tem que aceitar sua obra ser usada para dar palanque para um otario desses? Eu acho essa lei certíssima. Os criadores devem ter liberdade para restringir o uso de suas criações.

~ ASSINATURA ~


Prêmios:
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MensagensUsuários registradosÉ o novo membro
© phpBB | Fale conosco | Assinalar uma queixa